sexta-feira, 29 de julho de 2011

Perfume

Sara Catarino

Estava a ler a passagem bíblica da mulher que derramou o perfume de nardo sobre a cabeça de Jesus e pela primeira vez entendi o espanto das pessoas à volta. Aquilo era um perfume MUITO caro! O nardo foi um dos primeiros materiais aromáticos a ser usado pelos antigos egípcios na sua perfumaria. Mais tarde foi usado pelos unguentarii (perfumistas da antiga Roma) para preparar um dos mais célebres perfumes da antiguidade. Não tenho ideia do tamanho do vaso que continha a tal essência perfumada da história bíblica. Mas segundo o relato, era coisa para custar o salário de um ano de uma pessoa...

Como é que esta mulher possuía tal preciosidade, só pode ser imaginado. Seria pessoa de grandes posses ou aquele perfume estaria guardado para um momento muito especial na sua vida, não sei. Ela entrou de mansinho na sala do banquete e num gesto rápido, imprevisível, abriu ou partiu a tampa do vaso e derramou o perfume sobre o Messias. Jesus ficou ensopado do líquido, afastou os cabelos molhados dos olhos e contemplou a mulher aos seus pés. Na sala o espanto era tão grande quanto o perfume que se espalhava.

E é aqui que começam as observações dos presentes. Depois de uns minutos curtos de estupefacção, não foram capazes de guardar aquele momento sublime e profético no profundo do seu espírito. Começaram a fazer contas, a criticar a mulher, a dar opiniões, a sugerir outros meios de adoração ao Filho de Deus...

É sempre assim. Cada vez que fazemos algo extravagante para Ele, há uma multidão de críticos, de observadores de bancada, de gente que não faz nada a não ser ver “a banda passar”, mas que se acham no direito de criticar, de opinar e até de ofender. Por isso os gestos únicos, as palavras simples e inspiradas, as expressões de alma próprias de cada homem, tornaram-se uma marca politicamente incorrecta. Por isso, os gestos de adoração têm que ser sempre ensaiados, medidos, iluminados, encenados, adereçados, ditos no momento próprio e na hora certa. Por isso também, as salas onde nos reunimos para banquetear-nos com o Filho de Deus, não cheiram mais a nardo...por isso não ouvimos no final de cada performance a Sua voz doce e perfumada dizer: “Esta fez o que podia...”

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz1TXA8s4RC
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Aviso importante sobre NOITE DE TALENTOS 2011

NOITE GOSPEL
DIA 06 DE SETEMBRO
PRAÇA DA MATRIZ
TURMALINA -MG
SHOW COM DAVID QUILAM
Inscrições para NOITE DE TALENTOS 2011- festival de música gospel se encerram dia 31/07 , não aceitaremos inscrições após esta data. fone: 38 91619462 , 38 9100 1617 ou 38 3527 1638
email :adilsonibnt@hotmail.com

terça-feira, 26 de julho de 2011

Pastor faz oração em rede nacional e agradece a Deus por ter uma esposa “gostosa” e por carros de corrida


Pastor faz oração em rede nacional e agradece a Deus por ter uma esposa “gostosa” e por carros de corrida

No último sábado, antes de uma das corridas da Nascar (categoria que inspirou a brasileira Stock Car), o pastor Joe Nelms, de uma pequena igreja batista em Lebanon, Tennessee, fez uma oração que rapidamente viralizou na internet.

Em poucas palavras, ele gerou risos ao pedir a bênção divina sobre os corredores, lembrando que em tudo se deve dar graças, mas também agradeceu pelas “máquinas poderosas, pelos Dodges, pelos Toyotas e pelos Fords, pela gasolina que será queimada, pelos patrocinadores, pela tecnologia desenvolvida pela GM, pelos motores RO7, pelos pneus da Goodyear e, principalmente, pelo Senhor ter me dado uma esposa tão gostosa e meus dois filhos Eli e Emma.” O Pastor ainda encerrou com um “Que os corredores possam fazer uma apresentação digna dessa pista em nome de Jesus, boogity, boogity, boogity, amém…” Os pilotos e o público caíram na risada e obviamente não tem faltado críticas ao pastor desde então.

O vencedor da corrida, Carl Edwards, não se preocupa pelo fato de o pastor ter atraído mais atenção que ele. E ainda declarou no final da entrevista após corrida: “Se algo ruim acontecer comigo, quero que ele faça meu funeral”.

O vídeo com a oração teve mais de 160 mil acessos em dois dias e foi reproduzido em dezenas de sites e emissoras de TV, como exemplo de oração com bom humor. Parte do sucesso da oração é que ela repete em parte as palavras que são ditas na comédia Ricky Bobby – A Toda Velocidade (de 2006).

Os comentários na internet são divergentes. Uns acham que Nelms deu um exemplo de que se pode falar sobre Jesus com bom humor e outros afirmam que ele aproveitou a ocasião para mostrar em rede nacional o quanto é ridículo.

A mulher do pastor gostou.


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Uma festa ao Divino de verdade!

Há uma grande confusão que a religião tem feito entre o que é divino e o profano , uma mistura que tem conduzido multidões para o matadouro , festas religiosas em nome de Deus , onde o famoso divino nunca é conhecido e onde o que é profano se revela, se mostra nas madrugadas onde jovens se entregam as drogas , são devorados pelo apetite sexual, pela hipocrisia de um reinado onde o rei é humano e manipula súditos cegos , impressionismo revelado e cantado aos quatro cantos. Onde deveria ser encontrada a alegria, não se encontra, porque a fonte anunciada já se foi , então para saciar a sede do povo, é necessário transformar água salgada em água pura pra beber. Faz - se divino o que não é , simplismente para alimentar o ventre egoísta de cléricos e patrícios que alavancados pela anestesia e cegueira de gente que prefere pão e circo ao invés do dono do pão e Senhor da alegria.
Jesus entra para seu reinado montado em um jumentinho , seu reinado era o da inclusão e nunca o da exclusão , seu reino é para os pobres , crianças , viúvas , orfãos e pecadores.
Mas é na religião que o politico se faz, e lá que o conquistador revela suas conquistas, o vitorioso celebra suas vitórias , uma festa onde o fraco não encontrou forças nem motivação para mostrar que também é digno de participar .
O Divino que conheço se revela em frutos de justiça social , de transformação de carácter e acima de tudo no amor de um servo que não tem desejo de impressionar e sim de servir.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

David Quilam confirmado no Festur , já postado na agenda do site!


Fonte:
http://www.davidquinlan.com.br/site/?page_id=10&event_id=172

Evento:

Festur

Quando:

Dia 06.09 ás 22:00 h

Onde:

Turmalina/MG

Local:

Praça da Matriz Av. Lauro Machado

Informações

segunda-feira, 18 de julho de 2011

HOMOFOBIA

video
Pessoal , recebi um email com esse video sobre homofobia , e quero recomendar a você , repasse e divulgue esse video do mascarado polêmico, mais do polêmica pelo simples desejo de ser polêmico esse mascarado tem uma opinião forte.
NOITE DE TALENTOS 2011
INSCRIÇÕES PARA FESTIVAL DE MÚSICA GOSPEL NOITE DE TALENTOS
ATÉ DIA 31/07 PELO TELEFONE:
38 9161 9462
38 9100 1617
FALAR COM ADILSON





FICHA DE INSCRIÇÃO
NOITE DE TALENTOS 2011




Nome do intérprete: ___________________________
Nome da música: _____________________________
Compositor: _________________________________
Endereço: ___________________________________
Telefone:____________________________________
Nome da igreja: ______________________________


Declaro para os devidos fins, que o intérprete inscrito acima é membro da igreja à qual sou pastor, e está em plena comunhão com a igreja.



________________________________
Assinatura



Conta para depósito
Banco do Brasil
Agência: 2745 -6
Conta corrente : 7523 - X
Adilson Ferreira Gomes


REGULAMENTO NOITE DE TALENTOS 2011

INTRODUÇÃO

O Festival de Música Evangélica – NOITE DE TALENTOS - visa promover a integração do Corpo de Cristo, por intermédio da ministração de canções inéditas. Muito mais do que uma concorrência entre bandas e/ou cantores, A Noite de Talentos promove a união do Corpo de Cristo para um culto musical ao nosso Senhor.
"Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo." (Salmos 33 : 3)

DAS MÚSICAS INSCRITAS E DOS MÚSICOS

1. A(s) música(s) deve(m) ser exclusivamente cristã.

2. Cada pessoa ou banda inscrita poderá inscrever no máximo 04 (quatro) músicas.

3. Em caso de classificação na pré-seleção, apenas 01(uma) música será selecionada para ser apresentada à escolha dos jurados.

4. A música classificada não poderá já ter sido gravada ou editada para fins comerciais, em hipótese alguma.

5. O candidato inscrito na categoria solo, não poderá se apresentar usando playback. Tanto bandas ou solos deverão apresentar-se ao vivo, com banda, grupos ou apenas um instrumento.

6. O intérprete ao apresentar-se deverá estar com trajes compostos, do contrário, não participará do evento, e não terá restituição da taxa de inscrição.



INSCRIÇÃO

1. As inscrições serão feitas pelo telefone 38 9100 1617 ou pelo site www.adilsonibnt.blogspot.com/ ou http://adilsonibnt.blogspot.com/p/noite-de-talentos-2011.html

2. O candidato deverá pagar o valor de R$ 20,00 (VINTE REAIS) por música, a título de inscrição. Este pagamento não implica em classificação automática do candidato.
3. Não haverá devolução do valor pago em nenhuma circunstância.
4. As inscrições encerrarão impreterivelmente no dia 15 de Agosto.

MATERIAL A SER ENTREGUE E OBSERVAÇÕES

1. Cópia do comprovante quitado do valor da inscrição.

2. 01 único CD contendo a(s) música(s) inscrita(s) para o festival (opcional), no caso de um grande número de inscrições será mais fácil observar a qualidade do concorrente através da gravação.

3. 05 cópias da letra da música em papel A4 com nome do autor e interprete para o festival.

4. Carta(s) de recomendação da igreja em que o participante congrega que deverá ser em papel timbrado com a identificação da igreja ou com o carimbo do CNPJ da mesma.

5. Para as inscrições fora do município de Turmalina, o solista e/ou a banda, deverá fazer o depósito na conta indicada e enviar o comprovante e o material acima descrito via SEDEX.

6. NÃO ACEITAREMOS INSCRIÇÕES QUE NÃO ATENDEREM QUAISQUER REQUESITOS ANTERIORES.

7. O material enviado não será devolvido.

8. Endereço para correspondência:
Rua do Trevo ,235 , Campo
Turmalina – MG
CEP 39660000
9. Informações: (38) 91001617
Site: www.adilsonibnt.blogspot.com/

PROCESSO DE SELEÇÃO DAS MÚSICAS

1. Caso haja mais de 10 inscrições a comissão organizadora selecionará por critérios técnicos os candidatos que irão se apresentar no palco do festival dia 06 de setembro de 2011.No dia 15 de agosto de 2011, será divulgada a lista das 10 músicas classificadas.

2. O resultado da seleção estará disponível a partir do dia 15 de agosto de 2011, no site www.adilsonibnt.blogspot.com/, já constando a ordem de apresentação que será definido, previamente, por sorteio a ser feito pela Comissão Organizadora.

OBS: A Comissão Organizadora não alterará a data ou a ordem de apresentação dos inscritos

QUESITOS DE AVALIAÇÃO
DO JÚRI:

1 - A classificação das músicas ficará a cargo do júri, composto por, no mínimo, 03 (três) membros, escolhidos pela Comissão Organizadora.
2 - O voto do júri será dado após a apresentação da cada música, com a cotação de 0 (zero) a 10 (dez) pontos.
3 - As decisões do júri, uma vez comunicadas a Comissão Organizadora, não serão permitidas alterações, sobre qualquer fundamento.

CRITÉRIOS DE JULGAMENTO:

a)Música (Melodia, harmonia e Ritmo).
b)Letra (Tema e Conteúdo).
c)Intérprete (Postura de Palco, Expressão e Comunicação).
d)Arranjo (Criatividade e Originalidade).

DA COMISSÃO ORGANIZADORA:
1- À Comissão Organizadora caberá a responsabilidade por todas as decisões relativas à Noite de Talentos, estabelecendo critérios e normas, inclusive com poderes para modificar os termos do presente regulamento, sendo que suas decisões serão IRRECORRÍVEIS.
2 - À Comissão Organizadora é reservado o direito de excluir, em qualquer momento do evento o participante que, sob qualquer pretexto, venha a perturbar a ordem ou não observar as normas deste regulamento.
DISPOSIÇÕES GERAIS:
1 - A simples inscrição da música na Noite de Talentos pressupõe a aceitação e a concordância com todos os termos do presente regulamento, valendo como contrato de adesão, incluindo toda a programação e divulgação, sob pena de eliminação.
2 - Os casos omissos neste regulamento ou não esclarecidos serão resolvidos pela Comissão Organizadora da Noite de Talentos.
3 - A Noite de Talentos é uma iniciativa da Rede Jovem Batista de Turmalina/MG


1. Serão avaliados os quesitos música, letra, interpretação e arranjo.


2. Em caso de empate na pontuação geral, será critério para desempate a maior pontuação obtida inicialmente no quesito música depois interpretação.

3. A DECISÃO DO JÚRI É INCONTESTÁVEL, NÃO CABENDO RECURSOS OU REVISÃO DE NOTAS EM NENHUMA DAS ETAPAS DO EVENTO.

DISPOSIÇÕES GERAIS

1. Cada concorrente deverá chegar 01 (uma) hora mais cedo para a afinação de seus instrumentos em salas específicas e também para a sua melhor acomodação.

2. Ao chegar ao local de apresentação, o(s) participante(s) deverá (ão) registrar sua presença na mesa de recepção sob pena de ser (em) considerado(s) como ausente(s) e automaticamente desclassificado(s) se assim proceder (em).

3. Não será permitido o uso do local de apresentação para ensaios.

4. Cada banda e/ou participante deverá eleger um líder para que o mesmo possa responder junto a Comissão Organizadora do Festival toda e qualquer dúvida que porventura possa haver. Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora, de acordo com a respectiva competência.

5. Cada concorrente deverá chegar 01 (uma) hora mais cedo para a afinação de seus instrumentos em salas específicas. Em caso de atraso ou não comparecimento o candidato será desclassificado automaticamente.

6. Estarão à disposição dos participantes para apresentação das músicas, os seguintes instrumentos e equipamentos: bateria, amplificadores, teclado e microfones.

7. A Comissão Organizadora não se responsabilizará por perdas e/ou danos de pertences pessoais. Portanto caberá aos integrantes das bandas zelarem por seus instrumentos, tais como guitarras, baixos, teclados, violões, metais, sopros, percussão, pedaleiras e outros que se fizerem necessários para apresentação.



CRONOGRAMA

1. Inscrições: 01/07/2011 a 31/07/2011

2. Resultado da seleção: 15/08/2011

3. Noite de Talentos dia 06 de setembro - com premiação para 1º, 2º e 3º colocados.


PREMIAÇÃO
As premiações ainda serão divulgadas.

domingo, 17 de julho de 2011

A briga na procissão da via-sacra

por Leonardo Boff

Sexta-feira Santa é dia de seriedade pela morte de Jesus na cruz. Sábado Santo, antigamente chamado de Sabado de Aleluia, é dia de alegria antecipando o clarão da Ressurreição no Domingo de Páscoa. Neste espírito – para rir mesmo – publico esse cordel que me foi dado por um pastor envangélico do Sul da Bahia, cujo nome esqueci. Ele o sabia de cor e me fez rir a mais não poder. O autor do cordel é Chico Pedrosa. Bom proveito lb

Quando Palmeiras das Antas
Pertencia ao Capitão
Justino Bento da Cruz
Não faltava diversão,
Vaquejada, cantoria,
Procissão e romaria:
Sexta-Feira da Paixão.

Na quinta-feira maior,
Dona Maria das Dores
No salão paroquial
Reunia os moradores
E após uma preleção
Ao lado do Capitão
Escalava a seleção
De atrizes e de atores.

O papel de cada um
O Capitão escolhia.
A roupa e a maquiagem
Eram com Dona Maria.
E o resto era disccutido,
Aprovado e resolvido
Na sala da sacristia.

Todo ano era um Jesus,
Um Caifás e um Pilatos.
Só não mudava a Cruz
E o verdugo e os maus tratos.
O Cristo daquele ano
Foi o Quincas Beija Flor,
Caifás foi Cipriano
E Pilatos, Nicanor.

Duas cordas paralelas
Separavam a multidão,
Pra que pudesse entre eles
Caminhar a procissão.
O Cristo carregando a cruz,
Foi não foi, advertia
O centurão perverso
Que com força lhe batia.

Era pra bater maneiro
Mas ele não entendia
Devido ao grande pifão
Que tomou naquele dia
Do vinho que o capelão
Guardava na sacristia.
E o Cristo dizia:
“Oh, rapaz vê se bate devagar”.

“Já to todo encalombado,
Assim não vou agüentar,
Ta com gota pra doer.
Ou tu pára de bater
Ou a gente vai brigar.
Jogo já esta cruz fora,
To ficando revoltado,
Vou morrer antes da hora
De morrer crucificado”?

Mas o pior que o malvado
Fingia que não ouvia,
Alem de bater com força
Ainda se divertia.
Espiava pra Jesus
Carregando aquela cruz,
Fazia pouco e dizia:
“Que Cristo frouxo é você
Que chora na procissão”?

E Jesus, pelo que se sabe,
Não era mole assim não.
“Eu to é com pena,
Tu vai ver o que é bom
É na subida da ladeira
Da venda de Fenelon
Que o couro vai ser dobrado
Até chegar no mercado
A cuíca muda o tom”.

Neste momento ouviu-se
Um grito na multidão.
Era Quincas que com raiva
Sacudiu a cruz no chão
E partiu feito maluco
Pra cima do Bastião.
Se travaram no tabefe
Pontapé e cabeçada.
Madalena levou pancada,

Deram um bofete em Caifás
Que até hoje não faz
Nem sente gosto de nada.
Desmancharam a procissão
O cacete foi pesado.
São Tomé levou um tranco
Que ficou desacordado.
Acertaram um cocorote
Na careca do Timote

Que até hoje está aluado.
Até mesmo São José
Que não é de confusão,
Na ânsia de defender
O filho de criação,
Aproveitou a guararapa
Pra dar um monte de tapa
Na cara do bom ladrão.

A briga só terminou
Quando o doutor
Delegado
Interveio e separou:
Cada um pro seu lado!
Desde que o mundo se fez
Foi esta a primeira vez
Que o Cristo foi pro xadrez
Mas não foi crucificado.

Jovens cristãos: vamos pra balada

"Por que eu não posso ter relações sexuais antes do casamento?", perguntam muitos jovens cristãos. É impossível entrar no labirinto das motivações desse questionamento que cada vez mais invade o coração e as bocas dos meninos e meninas das igrejas, mas é certo que as respostas têm sido insatisfatórias. Ao menos a proibição clássica de fazer sexo fora do casamento tem sido sistematicamente violada, se tivermos a coragem de falar francamente sobre o assunto.
Não se afirma isso levianamente. Na edição de julho de 2009, a Christianity Today ostenta um artigo que nos informa que cerca de 80% dos jovens frequentadores de igrejas fraquejam ou capengam nesse quesito.
E o problema com os nossos jovens cristãos não é apenas a vivência da sexualidade. O problema é que cada vez mais eles se parecem com os jovens do mundo e se sentem mais e mais atraídos pelas paixões que comandam nosso século. Por quê?
Não se pode negar coerência ao mundo. O comportamento não só dos jovens, mas da sociedade como um todo, caminha de modo totalmente compatível com a atmosfera filosófica governante. É difícil falar em um movimento filosófico predominante nas últimas décadas, mas é certo que em alguns conceitos há um consenso geral. O existencialismo, o pragmatismo, o marxismo, o hedonismo etc., concordam num ponto: são correntes de pensamento secularistas. Partem do princípio de que este mundo é tudo o que existe e não há ao nosso alcance nenhuma experiência transcendente possível. A vida é aqui e agora. Viva-a bem, enquanto é possível. Como viver bem essa única vida, é o ponto discordante dessas filosofias, mas num ponto há consenso: a transcendência ou é impossível ou é inacessível, o que, na prática diária, dará no mesmo.
Se esta vida é tudo o que existe, certos estão os jovens: vamos todos pra balada. Ou na versão bíblica: comamos e bebamos que amanhã morreremos. E Paulo ainda afirma que, se nossa esperança é aqui e agora, somos os mais desesperançados de todos os homens.

Agora, se Deus existe -- e esta é a única questão que importa responder -- viver esta vida como a única que existe é de uma incoerência terrível. Uma canelada eterna, diria Pascal. Quer dizer, se há Deus, desesperançados são os outros.
Mas muitos de nossos jovens, que afirmam viver “sub specie aeternitatis”, vivem babando de inveja com o modo de vida mundano e não percebem a incoerência existente entre o que afirmam crer e o anseio de seus corações. Se um jovem vive querendo ir pra balada e liberar geral, é porque se entupiu da atmosfera filosófica do seu século. Se a vida é só isto, quem vai me dizer como vivê-la e por que eu tenho de aceitar os limites da família, da Bíblia ou da igreja?
O existencialismo é dono de uma frase lapidar: a existência precede a essência. A essência, essa realidade última, o fundamento e a razão última de todas as coisas, busca infindável da filosofia, foi enterrada no existencialismo. Não há essência. Não há sentido na vida. O fato é que existimos por puro acidente e nós inventamos nossa essência, nosso destino, nosso propósito. Se é assim, vale a pena repetir: vamos todos pra balada e vamos liberar geral. É proibido proibir. Esse é o grito da cultura secular, nas novelas, nos filmes, na literatura etc.
Porém, nós não cremos nisso. No princípio Deus. Ele define. Há uma razão última. No princípio era o Verbo. Se é assim, eu não defino meu destino. Se é assim, a sexualidade, as relações sociais, o amor, enfim, a vida não pode ser dirigida como eu quero. E muito menos como espelho do mundo. Se a essência precede a existência, isto é, se meu destino está escrito em meu coração, inato -- Deus pôs a eternidade no coração do homem --, eu não tenho direito de fazer da minha sexualidade, da minha vida, ou o que seja, aquilo que eu quero. Em qualquer desses assuntos a minha ação só será legítima na medida em que for compatível com a essência humana cravada em minha alma. Por isso que está correto o conceito de pecado como errar o alvo. Quem peca violenta sua essência, ou sua própria alma.
Quando os nossos jovens começarem a nos perguntar a razão dos limites existentes na fé cristã, seja em matéria de sexualidade ou outra questão qualquer, devemos começar a conversa perguntando-lhes: Vocês acreditam que Deus existe? Porque se não, vamos todos pra balada.


João Heliofar de Jesus Villar, 45 anos, é procurador regional da República da 4ª Região (no Rio Grande do Sul) e cristão evangélico.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

PALAVRINHA SOBRE ABORTO.


A tendência atual dos pesquisadores e cientistas é ver a vida apenas como uma expressão de todo o processo evolutivo.A cultura criacionista, (nossa cultura) parece ser ridicularizada diante da cultura evolucionista e por isso, ao alcançar certo grau de complexidade e estando longe do equilíbrio (certo nível de desarranjo de uma ordem dada), sugere a vida como auto-organização da matéria e é incutida (a meu juízo de maneira maligna) no contexto mundial.É importantíssimo ressaltarmos, pontuarmos e deixarmos bem claro, que a vida é dom de Deus (Gênesis 1 e 2; Salmo 8); cremos no Deus Criador! Quando se fala sobre o início da vida, ela começa no momento da concepção, em que óvulo e espermatozóide se encontram. Assim sendo, mulheres que optam por realizar um aborto estão cometendo um atentado contra uma vida em potencial.É preciso entender a definição de vida entre um embrião ou feto e uma mulher...

O feto, não é prolongamento do corpo da mulher, como o cabelo, a unha...
Precisamos de posições firmes e objetivas. Reafirmarmos contrários à prática do aborto, bem como, se posicionar que a vida é um dom de Deus e ela precisa ser preservada e dignificada desde a sua concepção até à morte.
Consideremos de extrema importância proporcionar à mulher uma educação sexual, renda familiar justa, acesso ao controle de natalidade (não abortivo) e suporte digno ao ato maravilhoso de “dar à luz”.
Pressupõe o aborto em caso extremo, quando estiver em jogo a vida da mãe, pois, esta deve ter condições para ter mais filhos ou filhas e deve, também, ter chance de cuidar de filhos ou filhas já existentes e que dela dependem para sua sobrevivência.
Não podemos admitir a possibilidade do aborto também nos casos de estupro, pois, por mais traumático que possa ser, mesmo que à mesma não foi dada à chance de optar ou não pelo ato sexual, entendo que contraria o espírito da Palavra de DEUS, pois a vida é um dom de Deus, e o feto é conseqüência da vontade de DEUS. É bom que isso fique bem claro. O ato (com permissão da mulher ou não) é de vontade humana. O milagre da vida é exercício da vontade de DEUS.Poderíamos admitir a interrupção da gestação em casos em que a medicina comprova a inviabilidade da sobrevivência do feto, como é o caso da anencefalia (feto sem massa encefálica, que só permanece vivo enquanto nutrido pelo corpo materno).Precisamos em nossas igrejas, assumir uma educação para a vida. A defesa da vida inclui uma totalidade de situações que precisam ser analisadas à luz do evangelho nos termos da mensagem de Jesus: “Eu vim para quem tenham vida e a tenham em abundância” (João 10.10).O tema “descriminalização do aborto”, que está sendo tramitado no Congresso Nacional, é da mais alta relevância e precisa ser trabalhado tanto nos aspectos científicos, éticos, morais, sociais e do ponto de vista da saúde pública e sempre na perspectiva da ética do Evangelho de Jesus Cristo.
Tudo o que concorre para o surgimento da vida deve ser objeto do cuidado por parte de todos.Todos os seres, especialmente os vivos, são interdependentes. Não dá para pensar a vida humana fora do contexto maior da vida em geral, da biosfera e das condições ecológicas que sustentam o processo inteiro. “Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.” (Salmos 139:6)
Tais conhecimentos mal são evocados no debate atual.Quanto ao mais, devemos entender a vida humana processualmente. Ela nunca está pronta. Lentamente vai desenrolando o código genético que conhece várias fases, até que o ser concebido ganhe relativa autonomia.
Mesmo depois de nascidos, nós não estamos ainda prontos, pois não temos nenhum órgão especializado que assegure nossa sobrevivência. Precisamos do cuidado dos outros, da família, da igreja, do trabalho sobre a natureza para garantir nossa sobrevivência.Estamos sempre em gênese. Todo esse processo é humano. Mas ele pode ser interrompido numa das fases. Isso quer dizer, ocorre a interrupção de um processo que tendia à plenitude humana, mas que não foi alcançado.

Nesse quadro pode ser situado o aborto.

Devemos proteger o mais possível o processo, mas devemos também entender que ele pode ser interrompido por razões aleatórias ou pela determinação humana.

Esta não é isenta de responsabilidade ética. Mas ela deve atender ao caráter processual da constituição da vida até alcançar a autonomia. Não é uma agressão ao ser humano propriamente dito, mas ao processo que tendia constituir um ser humano.Concluo chamando a atenção dos amados para que venhamos a orar mais e buscar na Palavra de DEUS resposta para esta e qualquer outra questão de nossas vidas...

Pense nisso: “A vida é dom de Deus!”

terça-feira, 12 de julho de 2011

ENTREVISTA COM GUSTAVO HENRIQUE LOPES MACHADO.


Gustavo Henrique é um grande amigo , e admiro seu discurso, porém o que mais admiro nas pessoas é a atitude diante das circunstâncias, e não tenho dúvida que se tem alguém que vive o que prega, um desses é o Gustavo. Fiquem a vontade para comentar essa entrevista que apresenta diversos pontos que podem gerar controvérsias.



1 - Você já fez parte da igreja, inclusive, participamos de algumas coisas juntos; o que te levou ao entendimento que a igreja não é o seu lugar?


Nos últimos tempos eu passei a desprezar a morte e valorizar a vida. Não a minha vida em particular, mas a vida em geral. As religiões ao contrário, valorizam a morte como solução para a vida. Viver para morrer, morrer para viver. Não é assim? Hoje penso que é viver para viver, pra mim isto é tudo.
2 - Tenho acompanhado um pouco da sua trajetória, e sei que a desigualdade social é um dos pontos mais atacados por você, ainda acredita ser possível um país onde haja igualdade entre as pessoas?

Em um único país não. A natureza da desigualdade não é o governo nacional ou a política nacional, mas o abismo entre os proprietários do que é necessário para produzir toda riqueza e aqueles que só tem sua própria força de trabalho para vender em troca de um salário. Todo este processo funciona integrado ao mercado que hoje possui uma dimensão necessariamente mundial. É o que alguns chamam de “globalização” ou divisão internacional do trabalho. Neste sentido, qualquer tentativa de por fim as desigualdades no interior de um único país será fracassada. Logo, só é possível a existência de um mundo igual, mas nunca, um único país igual. Neste cenário, os países aparecem como um elo do processo de luta por uma sociedade igual e livre, mas incapazes de realizá-lo plenamente.

3 - Você é socialista, em países como Cuba, Coréia do Norte (países socialistas), existe uma ferrenha perseguição religiosa; por que igualdade e liberdade não fazem parte do ideal socialista?

Não existe liberdade sem igualdade, nem igualdade sem liberdade. Onde não há liberdade, não pode haver igualdade, afinal, como pode existir igualdade quando um grupo possui poder para restringir a liberdade alheia? Liberdade entre desiguais é apenas uma liberdade abstrata e formal, onde a pessoa é livre para o fazer o que nunca terá condições efetivas de fazer. Aqui cabe um esclarecimento. O contrário de igualdade não é diferença, mas desigualdade. O contrário de diferença é indiferença. Somente em um mundo de iguais, as diferenças poderão se manifestar de maneira autêntica e aberta. Em um mundo de desiguais, como o nosso, convive a mais indiscriminada indiferença. Tudo se reduz ao valor e ao dinheiro. Neste sentido, deve estar claro, que os países citados não possuem nenhuma relação com socialismo. O socialismo não é a elevação do poder do Estado, mas a sua supressão. Deve-se entender a especificidade de um processo naquilo que ele é e não a partir do que dizem que é. Neste caminho, o Brasil, por exemplo, está além de Cuba e Coreia do Norte em diversos aspectos, mas todos eles aquém do socialismo. Por isto a perspectiva do socialismo é aquela onde os trabalhadores se organizem e lutem cada vez mais, assumindo o controle e o planejamento da produção; eliminando a propriedade privada dos meios de produção, o Estado, a política e todo tipo de desigualdade; para que as diferenças possam se manifestar sem barreiras, livremente, sem que tudo seja tratado indiferentemente através do seu valor em dinheiro, inclusive os próprios homens. Só isto para mim significa liberdade e não existe hoje em lugar algum.


4 - Sei que é filiado ao Pstu, em um país onde a política é feita para atender aos interesses de grandes, acha possível algum resultado nessa luta de oponentes com poder de influência tão desigual?

A arena do PSTU não é a mesma dos demais partidos. Não é a urna e o parlamento, mas nas lutas dos trabalhadores. Nas greves, mobilizações, atos públicos, ocupações urbanas você vai encontrar o PSTU. Nosso objetivo não é fazer com que as demais pessoas acreditem no partido, mas que acreditem nelas mesmas e levem suas revindicações e interesses até as últimas consequências. O PSTU existe para impulsionar a luta dos trabalhadores, não para influenciá-los a acreditar no partido, em algum governo ou em alguma pessoa. Condenamos todo tipo de credulidade. A questão aqui é que o campo do PSTU não é o da política no sentido que normalmente se toma, mas a impulsão da luta e auto-organização dos trabalhadores, cujo fim último é o fim de todo tipo de poder e da própria política.

5 - Qual a sua opinião sobre a legalização do aborto e da maconha?

O aborto é um direito da mulher sobre o seu próprio corpo. Quanto mais tempo levar para ser legalizado, maior será o número de mulheres a perderem a vida em clínicas ilegais e precárias. Existem uma porção de discussões inúteis que procuram definir em que momento começa a vida. Não se trata aqui de definir quando começa, isto é irrelevante. Trata-se de compreender que o ser humano é um ser social, que se constrói e se constitui socialmente, ou seja, na sua relação cotidiana com as demais pessoas e o mundo. Um feto leva 3 meses para formar o seu sistema nervoso, até lá, ele não é tão diferente de um espermatozoide ou um óvulo isolado, um ser humano em potencial. Aí varias pessoas querem inserir elementos de crença religiosa para definir estas questões. Quando tem alma? Quando não tem? Vê se tem algum cabimento nisso, uma pessoa que não é cristã tem que seguir uma legislação por causa da crença de outra pessoa. Isto séria análogo aos muçulmanos exigirem o uso de veu pelas mulheres, ou os judeus exigirem a circuncisão para todas crianças, ou seja, totalmente descabido.

A generalização do uso de drogas certamente é expressão de uma sociedade doente, que não oferece perspectivas razoáveis aos indivíduos que a compõem. Mas não existe motivos para cercear a liberdade dos indivíduos. Da mesma forma que não cabe ao Estado definir qual religião cada um vai professar ou se deve professar alguma. Estas coisas são escolhas dos indivíduos. Veja toda industria do tráfico de drogas, tudo isto existe porque o consumo das drogas é ilegal. A legalização levaria ao fim do tráfico do dia para a noite, pois não á sentido em traficar o que é legal. Observe que não se trata de estimular ninguém a consumir drogas, mas cabe ao indivíduo escolher.

6 - Há um tempo, os jovens se envolviam com as questões políticas do Brasil, qual o motivo de tanto desinteresse dos jovens pela política nacional?

A resposta já está implícita na pergunta. O que é a política? Política é a tentativa de contornar problemas sem solução. Vivemos imersos em antagonismos inconciliáveis e o papel da política e do Estado é de camuflarem os antagonismos, através de negociatas, da conciliação e assim sendo, perpetuarem estes antagonismos sem nunca resolvê-los. Afinal, como querer que indivíduos que passam toda sua vida treinados para fazer crescer o seus bens privados, possam enquanto governantes pensar no bem público?

Penso que em certo sentido, a decepção com a política é fruto daqueles que alimentaram durante décadas (mesmo que travestidos em um discurso socialista), que a política tem poder de mudar alguma coisa a partir de si mesma. Isto é necessariamente falso. É necessário conscientizar as pessoas a lutarem pelos seus próprios interesses. Buscar uma transformação social profunda, onde não necessitemos mais do Estado e da política. Qualquer fé ou esperança depositada na política resultará necessariamente em decepção.

7 - O que representa Turmalina em sua vida?

Um excelente lugar para passar a infância, neste sentido, fui um privilegiado. Mas um lugar difícil de viver na fase adulta e profissional, sobretudo devido as perseguis ões de natureza política. O que é acentuado pelo fato da cidade ser governada por medíocres insignificantes, que só querem poder e dinheiro. Em suma, Turmalina hoje, para mim, significa minha família e meu passado.

8 - Você acredita em Deus?

Sim


9 - Vê alguma importância para a igreja no desenvolvimento de práticas que atendam além da vida espiritual das pessoas?

Se uma prática diz respeito apenas a natureza “espiritual”, isto significa que este “espiritual” é uma farsa, uma mascara. Se tem alguma importância nestas práticas está no fato de irem além do espiritual e incidirem na vida e no cotidiano das pessoas.

10 - Acredita em eternidade? Já parou pra pensar sobre isso?

Hoje eu não me preocupo com estas coisas e considero esta questão pouco importante. Se estamos aqui na terra é porque o centro das nossas ações é aqui e agora. Remeter o sentido da vida para algo além da própria vida, pode parecer grandioso, mas para mim é fuga e covardia.
11 - O que você acha do caminho que tem tomado a igreja evangélica no Brasil?

A Igreja evangélica tem um papel positivo na vida de muitas pessoas na medida que oferece uma perspectiva de presente e futuro em um mundo que já não trás perspectiva alguma, exceto sua própria transformação. Cria também um universo de convivência social, que certamente cumpre um papel positivo na vida de muitos, sobretudo hoje, quando as relações são dominadas pela indiferença e pela disputa. Todavia a Igreja cumpre um papel muito regressivo na medida que elege candidatos para defenderem pontos cujo fundo é puramente religioso. Isto se manifesta sobretudo na questão da homofobia e do aborto. Querer moldar o comportamento das outras pessoas através da sua crença é algo um tanto quanto repugnante. Vejamos por exemplo a questão da sexualidade. Hoje já se sabe que ela não é uma mera escolha(e ainda que fosse nada mudaria), muito embora possa sim adquirir contornos específicos por aspectos psicológicos. Hoje já está mais do que comprovado, que o homossexualismo, por exemplo, tem grande interferência genética. Mas a Igreja quer imputar sua crença as demais pessoas, fazendo com que os homossexuais não tenham os mesmos direitos. Procura assim, privá-los de alguma liberdade e desta maneira apenas repetem ações de estados como os de Cuba e Coréia do Norte. Como se pode ver, mesmo dentro da Igreja, sem igualdade, não pode haver liberdade.




O único significado da vida é a participação consciente na formação da história. Quanto mais penso nisto, mais profundamente verdadeiro me parece. Segue-se que é preciso alinhar-se ativamente contra tudo o que apequena o homem e envolver-se em todas as lutas que tendem a libertá-lo e engrandecê-lo. Este imperativo categórico não é de modo algum amesquinhado pelo fato de que tal envolvimento estar inevitavelmente manchado pelo erro; erro pior é viver só para si, preso a tradições manchadas pela desumanidade. Victor Serge

Somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos. Sem memória não existimos e sem responsabilidade, talvez, não devamos existir. José Saramago
Gustavo Henrique Lopes Machado

O Crente e o Sexo, a Pesquisa. Parte 2 - Vivências e Atitudes






Está é a segunda parte da pesquisa
O Crente e o Sexo - CASADOS.
Vivências

Cortes por grupos denominacionais, idade e gênero.



De fato espanta o elevado número de cristãos que dizem ter feito sexo antes do casamento quando sabidamente a Igreja e mesmo grupos ligados à saúde defendem a abstinência. Mas devemos festejar os 49,93%, que fazem valer os princípios bíblicos e seguramente colhem frutos por isso.”
Magno Paganelli
Pastor, escritor, editor
Arte Editorial
O fato que permeia a pesquisa é que a maneira como os evangélicos encaram o sexo antes no casamento está mudando.
Johnny T. Bernardo
Apologista, escritor
INPR Brasil - Instituto de Pesquisas Religiosas


NOTA

Pentecostais incluem todos os ministérios Assembleianos e outras denominações pentecostais (Quadrangular, Deus é Amor, etc.) Os neopentecostais incluem a Universal e suas dissidências (Internacional, Mundial, Mundial renovada, etc.) e outras neopentecostais (renascer, bola de neve, vida nova, etc.). Tradicionais incluem os reformados, os batistas, luteranos, metodistas e demais históricos. Outros são as respostas fora da classificação oferecida pelo instrumento de coleta de dados e ainda algumas minoritárias aqui agregadas neste corte específico, entre outras: Adventistas, igrejas em casa, desigrejados, emergentes e comunidades. Os conjuntos formados servem apenas a este corte, para qualificação denominacional dos respondentes ver Q2.
Pelo visto, o pessoal da confissão positiva está tomando posse da benção até fora de hora...
Carlos Moreira
Pastor, escritor, teólogo
Editor assistente do Genizah
56,07% fizeram o test-drive antes de se comprometerem perante Deus e os homens. Entre os neo-pentecostais o índice é ainda maior: 76,99%. Não se pode manter um discurso puritano ao extremo, fingindo que o problema não existe. Há que se dialogar abertamente com os jovens enamorados quanto aos riscos de uma vida sexual pré-marital.
Bispo Hermes Fernandes
Escritor, compositor, teólogo
Líder da Reina



A liderança da igreja está falhando em tudo nesta matéria. De maneira geral, não está preparada para tratar a questão e, quando está, a evita. A orientação bíblica relativa ao sexo chega aos casais cristãos de forma truncada e poluída. Quando chega! Sobram costumes, achismos, hipocrisia. O resultado é que é o crente anda sem a proteção da Palavra nesta matéria, o resultado está ai.

Cláudio Duarte

Pastor e conferencista
Batista




O propósito destes cortes é verificar se o tempo de matrimônio e / ou o tempo de evangelho afetam a ocorrência. Alguns poderiam imaginar que os casamentos mais antigos guardam valores mais tradicionais, incluindo o estudado. Não é o que se verifica neste caso. Já o tempo de evangelho é um fator decisivo. Limites superiores aos 7 anos de maturidade na fé tendem a produzir resultados mais conservadores.

Danilo Fernandes
Survey Director
Profissional de Marketing
Editor do site Genizah

Claro que a liberalização dos costumes tem também a ver com os resultados da pesquisa. Mas sou propenso a acreditar que as coisas devem ter sido sempre assim, porque regra geral o sexo é tratado como tabu dentro das igrejas, com algumas exceções. Até mesmo entre as famílias os pais ainda têm dificuldade de tratar do tema com os filhos. Ou seja, o ensino sobre a vida conjugal e sexual na maioria dos casos não faz parte da homilia pastoral. O que eventualmente acontece é promover um encontro de casais aqui outro acolá e tudo fica por isso mesmo. Regra geral, os crentes são tratados como "massa" e esquecidos em suas particularidades.

Geremias do Couto

Jornalista, escritor e conferencista
My Hope Project da Associação Evangelística Billy Graham.

Assembléia de Deus





Os dados secundários a seguir - fonte Ministério da Saúde - balizam os indicadores desta pesquisa referentes ao comportamento homossexual de evangélicos dentro da ocorrência média da população total, com suaves nuances. Os homens evangélicos casados apresentam ocorrência de experiência homossexual ligeiramente superior a média da população geral - 10% -, mas dentro da margem de erro das duas pesquisas de maneira que se encontram dentro do perfil populacional brasileiro. Já as evangélicas casadas e solteiras se encontram em patamar inferior no que diz respeito a esta ocorrência. Na população geral, 5,2%, entre as evangélicas casadas 3,7%., nas solteiras 4%. Finalmente, é importante lembrar que a questão se refere a uma experiência ou mais, em qualquer momento da vida - como também formulada na pesquisa do Ministério da Saúde. Portanto, não explicita se esta experiência ocorreu antes ou depois da conversão ao Evangelho e nem tão pouco indica relacionamento homossexual atual. Esta última questão é aferida no gráfico 15, para o qual não existem dados secundários comparativos.

Danilo Fernandes
Survey Director
Profissional de Marketing
Editor do site Genizah










Nosso comportamento é hipócrita e danoso: a mesma incapacidade que nosso moralismo tem para gerar gente santa reverte-se em dinamite na produção de esquizofrênicos. Idealizamos o sexo como pecado, o monstro trancado na gaiola, quando ele escapa, e quase sempre escapa, não sobre nada.
Marcelo Lemos
Pastor e teólogo
Igreja Angllicana Reformada
s

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2011/05/o-crente-e-o-sexo-pesquisa-parte-2.html#ixzz1RtPGObfz
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike